Alexandre Aschenbach

Líderes sabem somar


img_034_001.png

Ao analisarmos as pessoas identificamos talentos, capacidades, qualidades, potenciais e defeitos individuais.

Isto é importante porque na interação entre as pessoas, nos grupos, cada indivíduo traz essas características de forma individual e o resultado desta adição de características, ao contrário do que se pode pensar, não é a simples soma de todos esses fatores.

Há duas formas desta soma acontecer, uma potencializada individualmente e outra potencializada no grupo, dependendo da forma como a interação entre seus membros ocorre.

Quando a interação entre os membros do grupo é positiva, o resultado é a potencialização das características individuais de forma coletiva. Um indivíduo participante de um grupo em interação positiva acaba por acrescer os fatores de outros membros aos seus fatores e também oferece suas qualidades aos outros. Desta forma, o indivíduo utiliza as características dos outros membros para compensar ou complementar as suas e há um crescimento individual. O grupo se beneficia como um todo, porque a tendência é de que os fatores positivos apareçam de forma natural e os fatores negativos sejam automaticamente anulados ou diminuídos.

Quando a interação entre os membros do grupo é negativa, por outro lado, a potencialização é apenas individual e acaba por refletir no grupo. Um indivíduo participante de um grupo em interação negativa acaba por negar os fatores individuais dos outros membros e esconder suas próprias características positivas. Isso porque a negação é o reflexo da busca individual. Desta forma, o grupo deixa de se beneficiar e as características negativas tendem a surgir com mais efeito, sendo estas últimas potencializadas individualmente.

A questão é que a soma é sempre diferente, ou seja, 1+1 sempre será maior ou menor que 2. Ao somarmos dois talentos de indivíduos que tenham boa interação, por meio da absorção do conhecimento e comportamento, ambos tendem a crescer, a melhorar e, portanto, cada indivíduo soma mais que apenas 1 na conta. O mesmo acontece em um grupo de difícil interação, pois os problemas individuais tendem a crescer e cada indivíduo retirará algo da soma, oferecendo um resultado cada vez mais menor.

Isto tem a ver com a inteligência emocional e maturidade dos indivíduos do grupo.

img_034_002.png

Aqui entra a qualidade, maturidade e experiência do líder. A liderança deve ser capaz de identificar as características de cada membro do grupo e então auxiliar na interação positiva entre eles.

Notamos que a interação entre os membros do grupo deve ser preparada e monitorada, antes que o grupo defina sua forma de interação por si só. Este é um risco que o líder não deve correr.

Interações negativas ocorrem preponderantemente por ciúmes, medo ou inveja.

São sentimentos comuns e que podem surgir tanto por influência do ambiente quanto da liderança. Mesmo sendo sentimentos que podem estar naturalmente presentes em um indivíduo, quando as interações são controladas logo de início e a liderança consegue minimizar as influências negativas do ambiente, estes sentimentos podem ser minimizados ou até eliminados dos membros do grupo (ao menos dentro do grupo).

Há, sim, as famosas “maçãs podres”, que podem trabalhar ao contrário do desejado. A primeira providência de um líder é afastar e, se possível, eliminar tais elementos, baseado na premissa de que o bem comum é mais importante que o bem individual. Mas ainda assim o líder pode se ver em uma situação em que seja necessário conviver com tais elementos, e isto é assunto para outro artigo.

O grande segredo, então, não é juntar talentos excepcionais para um trabalho coletivo mas sim juntar talentos que possam, por iniciativa e motivação individual, interagir de forma positiva. Como sempre, a responsabilidade por influenciar os membros do grupo em seus comportamentos e reações, é do líder.

Um bom líder entende as influências do ambiente, entende o indivíduo e consegue captar todo potencial, negativo ou positivo, dos seus liderados. De posse desses dados, um bom líder sabe como fazer a soma, de forma a obter resultados sempre maiores.

Bons líderes sabem somar!