Alexandre Aschenbach

Fique atento ao verbo, não ao substantivo


img_022_001.png

Nos cargos de confiança, cargos de liderança, temos os Presidentes, Diretores, Gerentes, Supervisores. Comumente apresentados como "Este é o Diretor" ou "Ela é a Gerente", mas que nem sempre poderiam ser apresentados como "Este é o profissional que nos dirige" ou "Esta é a profissional que nos gerencia.".

O substantivo (Diretor, Gerente, Supervisor,...) é apenas um detalhe. É o clássico caso de "estar" e não "ser" ou "agir como". O substantivo, nestes casos, não deveria definir ninguém. Sugiro até que esses termos sejam tratados como adjetivos. Da mesma forma como usamos "ela é bonita" poderíamos usar "ela é diretora" sem problemas. É um adjetivo, uma classificação, mas não define ninguém.

Para ir além, para ser ao invés de estar, precisamos prestar atenção ao verbo.

Você, Diretor, dirige bem a equipe, a empresa? E você, Gerente, gerencia com qualidade seu departamento? O Supervisor supervisiona mesmo? E cada um sabe o que lhe cabe, o que deve fazer para poder ser realmente o que diz o cargo?

Hoje em dia todos são executores em algum momento. Do presidente ao funcionário com cargo mais básico na hierarquia executam.

img_022_002.png

Não adianta mais tentar "ser" algo sem executar, sem mostrar resultado, sem integrar-se e lidar com a equipe e com os pares.

Presidir, Dirigir, Gerenciar e Supervisionar envolve, principalmente, lidar com equipes e, mais especificamente, com pessoas.

Todo profissional deve estar preparado para isso. Pessoas não são como números nem como máquinas, são seres que sentem, que precisam sentir-se valorizados, motivados. Quem não está preparado e não sabe lidar com as pessoas não pode ocupar certos cargos, certas posições.

Atualmente procuram-se profissionais que entendam da tecnologia A ou B, que saibam analisar ou preparar relatórios C ou D, que tenham experiência em E ou F, cada um na sua especialidade. Mas além disso procuram-se profissionais que saibam gerir, seja como presidente, diretor, gerente, supervisor ou qualquer outro nome de cargo que surja, precisam gerir. Gerir pessoas, gerir processos, gerir conflitos.

Talvez precisemos analisar nossos currículos e verificar se conseguimos transformar todo o texto utilizando verbos, se conseguimos demonstrar resultados através de nossas ações e, também, se podemos colocar o verbo gerir em todos os empregos que tivemos. Assim teremos certeza de que estamos no caminho certo para crescer.